terça-feira, 20 de março de 2012

10 mitos sobre a Avoada - mito # 8

8. A Avoada é muito ocupada.


Não necessariamente. Eu só vivo correndo. 
Sabe aquele cara do escritório que fica andando pra cima e pra baixo com uma folhinha de papel, fingindo que tá trabalhando? Então, eu sou esse cara só que sem a má-fé, entende?
Estou sempre andando de um lado pro outro, com algo na mão, que nem sempre me serve naquele momento, tentando entender qual será meu próximo passo ou movimento.
Parece que estou fazendo altas elocubrações, montando várias estratégias de ação, ainda mais quando estou murmurando coisas baixinho pra mim mesma!
Se você prestar um pouquinho mais de atenção, é possível que me escute dizendo, enquanto corro pela rua:


"Hoje eu tenho terapia ou fisioterapia? Hoje é quinta, então é terapia. Preciso do meu cartão do metrô. Será que deixei ele na bolsa ou esqueci no bolso da calça que usei ontem? Poxa, eu podia ter trazido um livro pra ler hoje..."
 Parte desse frenesi também ocorre porque como estou sempre atrasada, estou sempre correndo pra compensar os minutinhos perdidos!
Quando chegava na terapia, geralmente ficava andando de um lado pro outro na sala, dando aquela sacada na janela, sentava na cadeira, mas sem me refestelar muito, esperando ansiosamente que a terapeuta me chamasse. A terapeuta tentou inúmeras vezes me convencer de que "eu já tinha chegado, poderia relaxar!". O problema é convencer minha hiperatividade. E minha necessidade de sempre estar fazendo algo novo e estimulante!

quarta-feira, 14 de março de 2012

10 mitos sobre a Avoada - mito # 7

7. A Avoada só fala com quem convém a ela.


Estou andando pela rua. Eu tenho um lugar pra ir e tenho hora pra chegar, mas a minha mente não acompanha muito bem esse raciocínio!
Geralmente é assim que acontece:


"Nossa, que dia lindo! Ontem choveu tanto e hoje abriu esse solzão! Se bem que podia soprar um ventinho, não ia ser nada mal, meu cabelo já tá grudando no meu pescoço!(Puxa o cabelo da nuca, tropeça em uma amêndoa no chão) Essas amêndoas são uma temeridade, se cai no capô do carro de alguém! Será que a Prefeitura indeniza um troço desse? Se eu entrar com uma ação contra a Prefeitura, será que indeniza? Eu bem podia buscar jurisprudência a respeito.Aliás, vou pedir pra massoterapeuta usar outro creme hoje, aquele com óleo de amêndoa tem um cheiro muito forte pra ir trabalhar depois. Todo dia eu passo aqui e não tenho cash pra comprar essas toalhinhas de mesa, são tão bonitinhas! Iam ficar legais lá em casa e são pequenas, fáceis de lavar. E esses grampinhos de cabelo, hein? Essa franja já ta me incomodando! 'Não, moça, to só olhando, obrigada, viu?' Coitada, eu aqui sem um tostão e encaroçando a moça, eu vou embora! Será que é permitido vender Natura na rua assim? Ai, meu Deus, a saída de ar do metrô e eu de saia! À merda com esses negócios, que eu não vou dar uma de Marilyn a essa hora da manhã, pra esse bando de homem aí ficar olhando a minha calcinha! E esses trabalhadores de obra, sem um equipamento de segurança? Isso sim dá indenização trabalhista! Que absurdo, o cara fica o dia inteiro ouvindo essa maquita no ouvido? Chega em casa, só ouve zumbido! E máscara de rosto, não usa? E o fiscal da obra ali do lado, não diz nada? Será que eu falo alguma coisa? Vou ligar pra Secretaria de Obras, onde já se viu....PQP, aquele cara que passou trabalha comigo, vai pensar que eu ignorei ele! Poutz! Mas será que é do trabalho mesmo? Não, acho que foi meu colega de faculdade, não? Ah, não lembro! Ai,ai,ai, o metrô tá vindo! O metrô tá vindo!" (Corre na plataforma. Não chega a tempo, tropeça no pé de um senhor e finge que continua correndo).


Viu? Não sou metida, sou distraída. Tem até comunidade no orkut.



sexta-feira, 9 de março de 2012

10 mitos sobre a Avoada - mito #6

6. A Avoada não gosta de crianças.
     Parece que copiei da Gláucia esse tópico, mas depois daquele post em que eu brinquei que não poderia ser mãe, um ou dois podem ter pensado que eu realmente não gosto de crianças.
     Na verdade, eu as adoro. Não penso em ter nenhuma tão cedo ou talvez nunca terei nenhuma. Mas acho que seria uma boa mãe, daquelas divertidas, que se empolgam com qualquer brincadeira e contam estórias maravilhosas antes de dormir.
     Ocorre que pra se ter um filho hoje em dia, boa imaginação não é o suficiente, uma pena! A gente tem que pensar em como vai sustentar, dar uma boa educação e ser presente (eu mesma tive uma criação muito ausente. Nunca senti falta de barbies, embora nunca as tenha tido, era muito moleca pra isso! Mas morria de saudade dos meus pais quando eles iam trabalhar). Acho que não quero ser mãe enquanto eu não puder ser uma BOA MÃE.

quarta-feira, 7 de março de 2012

10 mitos sobre a Avoada - mito #5

5. A Avoada é uma vampira.
     Eu tenho sérios problemas pra dormir, é verdade. Durmo pouquíssimas horas por dia, quando durmo. Uso Rivotril pra dormir muitas vezes e se não estabeleço uma rotina bem acertadinha, tenho sono no meio do trabalho, acordo feito zumbi, ou chego em casa e durmo quando poderia estar estudando ou na academia ou postando no blog ou....Na verdade é o "ou" que me atrapalha. Sempre acho que tenho que estar fazendo alguma coisa e meio que "esqueço" de dormir. Aí pareço uma vampira, daquelas que nem no caixão tiram uma soneca. Mas desde que comecei a frequentar a academia, isso melhorou muito, sério!
     Exercícios fazem muita diferença pra mim, porque acabo exaurindo minha energia e arrumando uma espécie de baú onde guardo toda a minha ansiedade. Acho que os funcionários da academia se encarregam de jogar o baú fora de tempos em tempos, e eu fico com mais sono na hora de dormir e mais animada na hora de levantar!
     Em breve, quero testar os efeitos da meditação e da yoga nos meus processos de ansiedade e hiperatividade. Mas ainda acho que exercícios, yoga e meditação são benéficos pra todo mundo! Mas pra quem é TDAH, quanto mais variáveis a favor da saúde, melhor para vencermos as atribulações causadas pelo transtorno. 
 

segunda-feira, 5 de março de 2012

10 mitos sobre a Avoada - mito #4

4. A Avoada deve ter comorbidades, porque ela não tem muitos amigos no Facebook.
     Não sei como são as coisas no seu emprego, mas no meu as pessoas que tomam remédio tarja preta são malucas de atirar pedra, geralmente taxadas de tarados e coisas do gênero. Sou uma escorpiana muito da bocuda, então já falei muita besteira de baixo calão entre amigos. Além do mais, sou aquele tipo de TDAH que fala absolutamente TUDO que passa pela cabeça, sem filtro nenhum. Foi por isso que eu procurei um psicólogo, aliás. Não aguentava mais a minha língua solta demais. Então,se descobrirem que tomo remédio tarja preta por lá, nunca mais conseguirei uma promoção ou… minha dignidade, sei lá.
     Eu sei, é muito feio não me defender do preconceito, dar a cara à tapa blá, blá, blá. Mas pretendo fazer isso quando eu achar que tenho controle emocional pra fazer isso. E sinceramente, acho que isso é um problema meu, extremamente pessoal, mais pessoal do que as babaquices sexuais que eu costumava falar antes de tomar tarja preta e que ainda assim eu falo de vez em quando.
     Por isso, não me identifico sempre que possível (embora já tenha estourado meu incrível disfarce em inúmeras ocasiões. Umas porque eu sou distraída e atrapalhada, outras porque soltei a língua quando não devia, outras porque achei que precisava me defender de um ou outro preconceito) e não adiciono pessoas MUITO próximas no Facebook. Prefiro falar sobre esse assunto com pessoas que sabem exatamente do que estou falando e que não poderão fazer juízo de valor sobre mim depois.

Talvez você goste de...

Tags

ABDA (4) academia (2) acordar (1) adolescência (1) agressividade (2) álcool (1) alimentação (1) android (1) anjo da guarda (1) ano novo (1) ansiedade (5) antidepressivos (2) apertar dentes (1) aplicativos (2) arte (2) asperger (1) astrid (2) atrasos (1) autismo (1) autoboicote (1) autoconhecimento (1) autosabotagem (1) banho (1) bau (2) bebida (2) benfeitoria (1) benjamin franklin (1) bispo do rosário (1) blog (3) bruxismo (1) bula (1) bullet journal (1) bulletjournal (1) casa (1) causos (1) celular (2) cérebro (4) ciclotimia (1) cocaína (1) colônia Juliano Moreira (1) como eu me sinto quando (1) contato (1) cotidiano (22) cozinha (2) crianças (1) crianças cristal (1) crianças índigo (1) crise (1) dança (2) daniel radcliff (1) dda (1) dentes (1) depressão (3) desatento (3) dgt td (1) dica (1) direito (1) disforia (1) dispraxia (1) distmia (2) distração (3) divagar (1) divaldo franco (1) dívidas (1) dor (1) dorgas (1) drogas (1) efeitos colaterais (3) eleições 2014 (1) escola (1) espiritismo (4) esquecimento (5) estimulantes (1) estrutura externa (3) estudos (2) evernote (1) Exercício (1) exercícios (3) facebook (1) faculdade (1) festa duro (1) foco (1) forbes (1) fórum (1) gardenal (1) gerenciamento de tempo (4) gestor de tarefas (2) google (1) grupo de ajuda (1) gtasks (1) hallowell (2) Hariel (1) harry potter (1) hiperatividade (2) hiperativo (3) hiperfoco (1) Hospício Pedro II (1) impulsividade (1) infância (1) insensata (1) insônia (3) ioga (2) Joanna de Ângelis (1) jogos (1) kátia cega (1) leitura (1) link (2) listas (3) literatura (1) livro (9) loucura (1) lumosity (3) maconha (1) Maksoud (2) mandíbula (1) mau-humor (1) medicação (11) meditação (3) meme (6) memes (1) memória (1) metilfenidato (1) métodos (5) mitos (9) mostra (1) não está sendo fácil (1) neurofeedback (1) notícia (1) o ciclo da auto-sabotagem (1) organização (6) party hard (1) paulo mattos (2) pesquisa (1) Pinel (1) poesia (1) posts (1) Produtividade (1) psicologia (1) ranger dentes (1) reiki (1) relações sociais (2) relato (1) religião (3) resenha (2) rio de janeiro (1) ritalina (7) ritalina com bobagem (1) rivotril (1) rotina (2) russel barkley (1) São Paulo (2) saúde (2) Seminário (2) site (1) sono (2) stanford (1) tarefas (2) tasks. listas (1) tda (1) tdah (18) tdah adulto (7) tdah infantil (3) tendência (1) teorias (1) teste (2) trabalho (5) tv (1) viagem (1) viagra (1) vício (1) vida financeira (1) Vídeo (5) vídeos (1) vugnon (1) yoga (2)